Perca tempo lendo este texto!

O que é o Tempo? Um conceito esguio, que habita desde sempre a nossa mente e, no entanto, quando tentamos defini-lo com precisão, nos escapa inexoravelmente. E há um cinismo enorme nisso, porquanto caso não se pense sobre esse objeto impensável, ele nos devora impiedosa e silenciosamente, deixando clara sua ação apenas no final de nossas vidas, quando ela se revela por meio das rugas e da pele flácida.
Eis uma definição simples para algo complexo: o Tempo é o senhor de tudo; é por sua graça que amamos e somos amados por nossos parentes, desfrutamos da nossa juventude, aproveitamos nossos amigos e, generalizando, tiramos prazer e significado de tudo o que realizamos. No entanto, como a Terra se movendo sob nossos pés, não sentimos o tempo passando, o que nos leva a tratá-lo como se fosse um bem infinito e, acima de tudo, sem importância. E Deus, quantos homens cometem essa irreverência com o Senhor de tudo, desperdiçando-o em futilidades ao longo de toda a existência e depois, sem exceção, como se implorassem por piedade dele, acabam por findar ao prantos e arrependidos, contemplando as oportunidades perdidas e potências que nunca viraram ato, formadoras do preenchimento da passagem inócua que tiveram por este plano. Majoritariamente, as pessoas percebem que se afogarão no arrependimento, contudo, viciadas na inércia do momento, permanecem ociosas quando o assunto é construir a própria felicidade, sem perceber que são indiferentes, ao lado de três quartos da humanidade, ao evento ímpar que é viver.
Essa atitude é mais um dos mistérios da alma humana. Esta que dá mais valor e prioridade à opinião alheia do que a própria, cedendo as rédeas da própria vida para outrem. Esta que acha mais valioso uma conversa virtual do que o aprofundamento, em todas suas dimensões, da essência de um amigo. Esta que entra em discussões fúteis, movidas puramente pelo ego, que só afastam as pessoas. Esta que julga a reflexão como estéril, preferindo as distrações eletrônicas, abdicando do seu cérebro. Esta que, em todos os anos, dias, horas, minutos e segundos, perde tempo.
Anúncios

um comentário

  1. Felipe Boin · · Responder

    O que é o Tempo? Não um conceito, uma constância. Algo perpétuo, um destino, um livro – sendo escrito. É tudo o que não sabemos e nada sobre o que pensamos. Por sua graça, podemos. Talvez, a possibilidade de olhar para a direita ao invés de olhar para a esquerda seja uma das características desse amigo. A possibilidade de mudar, de trocar, de caminhos, de observar, de pensar, de sentir. Diferentemente do Amor, não creio que seja algo para se sentir somente, mas algo para ser observado atentamente. Quem sabe a grande busca por sentirmos algo a todo o tempo (há!) seja o que faça nós nos esquecermos de observá-lo para que, assim, possamos realmente senti-lo. Se é uma constância, é infinito, não tem começo, meio ou fim. Nós não somos o tempo, apenas navegamos sobre suas águas, seus grãos de areia, seu eterno sonhar. Portanto, o Tempo não pode ser desperdiçado. Não por todos. Só se desperdiça o que se tem. E se o tempo não for um instrumento a ser usado – não te tornas nada além – de um corpo sendo arrastado.

    ps: peço desculpas pela comparação com o Amor. Esse, definitivamente, é o que mais carece de observação.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: